Indicadores de gestão de frotas: saiba quais são e como funcionam! - Blog Cavese Scania - Tudo sobre o seu caminhão
Indicadores de gestão de frotas: saiba quais são e como funcionam!

Para que uma empresa possa crescer e lucrar, é preciso que ela acompanhe e melhore seus processos com frequência. Nesse sentido, os indicadores de gestão de frotas são instrumentos essenciais para auxiliar gestores que atuam no segmento de transportes.

É importante compreender que a utilização dessas métricas para o gerenciamento da transportadora pode ajudar a reduzir custos e, ao mesmo tempo, melhorar a eficiência e a qualidade do negócio como um todo.

Ficou curioso para entender melhor esse assunto? Então continue com a gente, conheça o conceito de indicadores de desempenho e como eles funcionam na prática. Acompanhe!

Afinal, o que são indicadores de gestão de frotas?

Os indicadores-chave de desempenho (Key Performance Indicators – KPIs) são parâmetros a serem levantados para comprovar o desempenho de um setor ou atividade. Seu uso permite fazer uma avaliação precisa dos resultados da empresa.

Além de ajudarem a preparar o planejamento dos negócios, os KPIs são responsáveis por dar suporte a decisões estratégicas. Um bom exemplo é a elaboração de procedimentos que estendem a vida útil da frota de caminhões.

O cálculo de um KPI pode ser feito por meio de comparativos entre períodos, que podem ser diários, mensais ou anuais. Assim, para avaliar o crescimento de um ano para outro, por exemplo, basta relacionar os rendimentos do ano anterior com os ganhos do atual.

Já para verificar se as metas estipuladas estão sendo cumpridas, usam-se dados fixados como objetivos. Por exemplo, é possível compilar os números de entregas feitas semanalmente e confrontá-los para constatar se as metas foram ou não atingidas.

Existem muitos outros tipos de parâmetros, como indicadores de prazos, custos e qualidade. Com eles, é possível comparar processos para descobrir quais práticas devem ser revistas ou eliminadas.

Quais são os principais indicadores de gestão de frotas?

Alguns KPIs são indispensáveis para monitorar e melhorar a gestão de frota. Veja quais são os principais deles:

Gasto de combustível

Esse tipo de gasto está no topo da lista no setor de transportes e, por isso, precisa ser controlado com muita atenção. É crucial que o gestor utilize esse indicador para gerenciar melhor essa área.

Com ele, é possível controlar o custo do caminhoneiro, bem como descobrir quais ações podem ser tomadas para diminuir o consumo de diesel dos caminhões — como planejamento de manutenções e rotas.

As variáveis que merecem destaque são:

  • preço médio por litro de combustível;
  • média de quilometragem por litro;
  • consumo médio por motorista;
  • consumo médio por máquina.

Com esses dados, é possível ajustar diversos aspectos com bastante precisão.

Custos de manutenção

Compreender os custos que envolvem a manutenção é muito importante para saber o quanto ela afeta o orçamento final da frota. Ao detectar as falhas mais comuns e suas possíveis causas, fica mais fácil elaborar planos de ação para reduzir o impacto desses gastos. Os indicadores mais utilizados são:

  • média de custo por manutenção;
  • média de gastos em manutenção por motorista;
  • média de gastos em manutenção por caminhão;
  • média de manutenções por motorista;
  • média de manutenções por caminhão.

Nesse caso, é bom fazer um controle por condutor, veículo, serviço realizado e tipo de manutenção — preventiva, preditiva ou corretiva. Com isso, é possível identificar, por meio de relatórios, quais defeitos ou desgastes surgem com mais frequência.

Incidência de multas

Outro componente que precisa ser acompanhado com rigor são as multas. Isso porque um KPI bem estruturado tanto pode mostrar o custo que a transportadora tem com as infrações quanto pode ajudar a identificar os motoristas que mais as cometem.

Sem contar que a incidência de multas permite constatar padrões prejudiciais de conduta no trânsito. Esses comportamentos podem trazer outros prejuízos para a empresa, como acidentes e, por consequência, afastamentos por ferimentos graves, por exemplo.

Indicadores de prazo

Essa categoria ajuda a entender os prazos praticados pela empresa em seus serviços de entrega. Quando esses números são comparados à média de mercado, pode-se descobrir se o negócio cumpre prazos ou não, o que pode afetar a captação e a fidelização de clientes. Os indicadores de gestão de frotas mais usados são:

  • transit time: período decorrido entre a saída do caminhão e a entrega ao cliente final;
  • tempo gasto na liberação dos veículos;
  • tempo total de carga e descarga;
  • tempo total da operação: desde a expedição até a entrega.

Sinistralidade

Esse indicador permite levantar dados sobre acidentes, colisões, roubos e outras eventualidades que afetem o caminhão. Ao contrário dos KPIs de manutenção, a sinistralidade considera incidentes mais invasivos e pouco previsíveis.

Entretanto, é possível descobrir quais são os principais geradores desse tipo de custo a fim de tomar medidas práticas para evitá-los. Alguns parâmetros para elaborar um relatório de sinistralidade incluem:

  • média de colisões ou danos por ano;
  • média de acidentes por condutor;
  • média de furtos por ano, modelo ou tipo de carga.

Ao analisar esses dados, sabe-se quais são os casos com maior índice de risco. Isso pode ajudar a promover novas ações de gerenciamento de frota, como treinamentos para direção segura e reavaliação de rotas para evitar roubos.

Como utilizar KPIs para analisar o retorno sobre o investimento (ROI) da transportadora?

O ROI relaciona o valor obtido (ou perdido) com o investimento realizado. Uma forma bem simples, e ágil, de obter o ROI é justamente com o uso de indicadores. Para saber o volume de combustível economizado após um investimento — a renovação da frota ou a a capacitação de motoristas, por exemplo, podem ser utilizados KPIs para averiguar qual é o capital de retorno e em quanto tempo o montante investido será recuperado.

Tudo isso pode ser feito com o apoio de um software especializado no segmento de transportes. Com ele, fica mais fácil coletar dados de veículos e condutores em tempo real para calcular indicadores. Esse dinamismo faz com que as tomadas de decisão sejam mais assertivas, tanto em curto, quanto em longo prazos.

Percebeu como os indicadores de gestão de frotas podem ajudar sua transportadora a economizar e conhecer, com precisão, seus processos? Não perca mais tempo: comece já a levantar esses dados para melhorar a qualidade dos seus serviços.

Gostou deste conteúdo? Aproveite que você chegou até aqui e conheça os principais erros cometidos durante o gerenciamento de manutenção de frota!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *